Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

03
Mar 10

É noite

 
Renasce em mim esta vontade de partir, calcorrear
sem destino vales e montanhas, segurar nas minhas
mãos a chuva, que me molhará de novo o rosto,
num eterno renovar de frescura. 
Renasce em mim a vontade de calcar os pés na lama
da estrada que eu desejo enlameada.
Ah, percebesse eu esta maneira de ser de mim
próprio e tudo tão mais claro seria.
E sorrio, eu sorrio e não sei agora se de mim ou
como noutras vezes para mim. 
E tantas são as vezes que sorrio apenas para mim,
mas são de mais as vezes que ninguém me vê as
lágrimas correr quando reconheço que o que eu
pensava ser não fui.
É noite e não tenho a certeza se alguma vez serei
aquilo que agora quero, porque tantas vezes eu nem
sei o que quero ser.
Mas quando o dia renascer eu serei.

 

 

 

publicado por noitesemfim às 22:27

31
Dez 09

BOM ANO NOVO

 

2010

 

Aos meus amigo(a)s desejo, que o ano que se inícia dentro de horas, seja um marco de partida para todas as realizações. Que os desejos expressos, de alta voz ou intimamente, no exacto em que as doze badaladas se completem para dar início ao novo ano, se realizem integralmente.

Contém com a minha incondicional amizade.

 

 

 

publicado por noitesemfim às 15:10
tags:

02
Set 09

 

 

 

"Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Teria menos pressa e menos medo. Daria valor secundário às coisas secundárias; na verdade, bem poucas coisas levaria a sério. Seria muito mais alegre do que fui. Só na alegria existe vida. Manteria distâncias enormes das pessoas ciumentas e possessivas. Seria mais expontâneo. Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios. Seria mais ousado: A ousadia move o mundo. Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos sopa, teria menos problemas reais e nenhum imaginário. Eu fui uma dessas pessoas que vivem preocupadamente cada minuto da sua vida; claro que tive momentos de alegria. Mas, se pudesse voltar a viver, tentaria ter somente bons momentos. A vida é feita disso: só de momentos, nunca percas 'O agora'. Mesmo porque nada nos garante que estaremos vivos amanhã de manhã. Eu era um desses que não ia a parte alguma sem um termómetro, um saco de água quente, um guarda-chuva ou um paraquedas; se voltasse a viver viajaria mais. Não levaria comigo nada que fosse apenas um fardo. Se eu pudesse voltar a viver, começaria a andar descalço no início da Primavera e continuaria assim até o final do Outono. Jamais experimentaria os sentimentos de culpa e ódio. Teria amado mais a liberdade e teria mais amores do que eu tive. Viveria cada dia como se fosse um prémio. E como se fosse o último. Daria mais volta na minha rua; contemplaria mais amanheceres e brincaria muito mais do que brinquei. Teria descoberto mais cedo que só o prazer nos livra da loucura. Tentaria uma coisa nova todos os dias, se tivesse outra vez uma vida pela frente. Mas como sabem, tenho 88 anos e sei que estou morrendo."

Viver a Vida, Jorge Luis Borges
 
(Texto tirado da internet)
 
Elegi esta lição de vida como guia e recomendo-a
publicado por noitesemfim às 16:02
tags:

27
Ago 09

 

Nessa noite quente de verão
Como em tantas outras noites
Libertaram-se os sentidos e no calor
Da discussão dos corpos acessos
Sussurro-te ao ouvido 
"Amo-te demais para que não me ames ainda mais
Apenas guardo em mim o medo de adorar"
E da minha voz rouca de paixão soltou-se ainda 
"Quero que me ames o quanto queiras
O quanto sintas, mas não quero que me adores
E sinto tantas vezes que é isso que fazes
Sinto-o no teu toque, no teu suspiro e sinto-o principalmente no teu olhar
E é desse sentir do olhar que me arrepio
E é nesse momento, em que o teu procura o meu
Em que os teus olhos me trespassam
Em que procuras a minha alma, o meu ser
É nesse momento que eu temo o meu próprio ser
Porque ele, o meu ser, se quer entregar e perder-se de mim"
Tu juntas as palavras, juntas os pedaços de mim
E levas-me e sinto que sem ti jamais serei novamente eu
E é então que me perguntas com ar cândido de entrega
"Estás triste?"
Lâguidamente respondo
"Porque estarei eu triste?
A vida sorri-me na tua forma de mulher"
"Tenho paz agora", respondes e eu pergunto 
"Então porque não dormes e me fazes despertar
E despertar-te?"
publicado por noitesemfim às 02:29

22
Ago 09

 

Por ti,
Brilham estrelas no infinito.
Por mim,
Mantém a lua o brilho eterno. 
Por nós,
Eu queria poder
Essa mesma lua roubar.
Por fim,
Dar-me à vida de corpo e alma.
Por ti,
Reacenderia o fogo da paixão.
Por mim,
Arderia nas chamas do teu fogo.
Por nós,
Até o sol roubaria.
Por fim,
Ao amanhecer contigo, chorava.
Ao dizer-te o quanto te amo.
Por ti,
Por mim,
Por nós,
Por fim, a noite teria fim
 
publicado por noitesemfim às 15:13

17
Ago 09

 

Agora envolto na bruma cálida
Penso nos dias passados
Nos sonhos desperdiçados
Nos momentos e passos perdidos
Penso no desejo cerceado
Pela distância tão curta do silêncio
Na envolvente nuvem da tristeza
O ensombrar de olhos brilhantes outrora
Mas os preciosos tesouros são vida
Vida que transporto para sempre
Em lugar cativo do coração
 
E parti, parti cavalgando sonhos novos
Desejos e beijos e afectos
E projecto num mundo iluminado
A vida, uma vida renovada
De sentimentos e sensações
De actos e palavras ditas ou olhares
Em que cumplicidades, amizades e ausências
Não marquem nem cativem lugar
Apenas ocupem o espaço deixado
Pelo querer ser presente mesmo que ausente
E é em TI e em mim que reside
O dispersar desta cálida bruma
Que agora me envolve

 

publicado por noitesemfim às 12:59
tags:

16
Ago 09

 

Teus Desejos Simples...
 
Hoje desejas os meus dedos
Tecendo histórias no teu cabelo
Desejas beijos nos ombros
Sussurros nos teus ouvidos
Todas as verdades e pequenas mentiras
Hoje queres que te diga uma vez mais
És uma mulher linda, a mais linda
Que te diga que gosto de ti
Afinal coisas assim, simples e repetidas
Queres que te delinie o rosto
E que te olhe nos olhos
Queres ver nos meus reflectido
O voo livre das gaivotas
O mar e a sua branca espuma
Hoje é teu desejo que faça do teu corpo
Um caminho perfumado ornado de árvores
Que seja eu a primeira chuva
Caindo devagar ou em aguaceiro
Hoje é teu desejo uma grande onda de ternura
Desafiando-te na quebra do mar …
Hoje é teu desejo seres frágil e simples
Como uma flor no momento de entregar-se
À primeira luz da manhã
Ou simplesmente uma semente
Uma árvore ou um prado verde
Hoje é teu desejo que te deseje
E sempre és meu desejo
publicado por noitesemfim às 01:36
tags:

10
Ago 09

 

De hoje em diante assim viver é loucura.

 

Esta insana distância que nos separa faz a mente largar do corpo

E numa incessante procura as recordações surgem em catadupa, desordenadas.e incessantes.

E saber onde estás e esperas, aumenta a saudade.

Vive-se agora em momentos que tardam em passar e em tempos que tardam em acontecer.

Da realidade acontecida no passado recente restam doces recordações como promessas de outras realidades futuras.

Dois em desalinho na sôfrega espera de um amanhã que tarda em acontecer, mas se Deus o escreveu que podes tu fazer ou eu?

É nesta suave espera que se assiste ao renascer de cada dia, mas de hoje em diante assim viver é loucura... 

   

publicado por noitesemfim às 22:42

17
Jul 09

Passa o tempo, o caminho alonga-se, a objectividade vem chegando.

Esbatem-se passados na esperança de futuros. Neste tempo que tem passado desde que a viagem teve início, distâncias têm aumentado inexoravelmente.

Outras há que de forma súbita, vindas do nada, tomam formas de tudo. 

Mãos que se afastam, corações que se aproximam.

São distâncias a que se cumprem, umas irreversíveis, outras ainda embriões.  

Interrogações vão sendo respondidas, sobressaltos vão acalmando, revoltas e raivas a definhar.

Esperanças, outras, a nascer.

O brilho volta ao olhar, o sorriso retoma a sua forma, agora de forma suave é certo, mas certo de o ser.

É este o destino.

publicado por noitesemfim às 13:09

02
Jul 09

 

 

 

Aqui há três dias fiz-me à estrada, tentando colocar distância entre mim e mim próprio.

A distância entre o meu EU que deseja algo que não pode ter e o meu outro eu, aquele que se fez à estrada.

Desde o início da viagem que o meu primeiro EU tenta a todo o instante que a manobra de inversão da marcha tenha lugar, obrigando-me mesmo a imobilizações na berma da estrada que haverá de conduzir-me a algum lugar.

Bem a verdade é que o meu segundo eu conseguiu não se deixar convencer e como que aos solavancos a viagem continuou. Nas breves paragens, foi alimentado o corpo e o espírito e em por única vez os meus dois eus se encontraram, aquando da paragem para alimentar o espírito. Por momentos comungaram do mesmo objectivo. tornaram-se unos por assim  dizer.

Foi como que o encontro há muito desejado por dois amigos de infância que por motivos vários perderam o contacto e que por um mero acaso consegiram um dia reencontrar-se. Nem sempre estas coisas acontecem, nem sempre os facores se conjugam, mas há felizes coincidências que interferem e levam aacontecimentos desta natureza.

Posso dizer-vos que esta feliz coincidência, o reencontro entre os meus eus, ocorreu num local em que muita gente, multidões mesmo, frequenta de forma mais assidúa do que aquela que eu e mim próprio o tenho feito ao longo da minha vida.

Cada um tem as suas crenças, os seus credos, mas na realidade há-de haver muitos seres humanos, que circulando na auto-estrada que liga a capital do país à do norte, quando passa junto ao desvio para Fátima se sentirá tentada a abrandar a velocidade da viatura e dirigir-se àquele local mas serão mais as vezes que o não fazem. 

Foi o que fiz desta vez. Cheguei cedo, não havia muita gente, mas já havia quem de joelhos se arrastasse num percurso de fé, pedindo ou pagando as graças que julgam concedidas por nossa Senhora de Fátima.

Não foi a minha primeira vez, mas como em todas as outras o local, o ambiente envolve-nos e leva-nos à meditação.

Meditamos, nem que seja no motivo que move o ser humano cada vez mais materialista, egoista e egocentrista a deslocar-se áquele local e aì perante uma Imagem conseguir, muitas vezes a concentração e reafirmar a fé que foi perdendo ou esquecendo perante as agruras da vida real.

Foi mesmo aì que os meus dois eus se reencontraram e comungaram dos mesmos objectivos, embora de forma subjectiva.

Não discutiram o pára arranca que a viagem sofrera até aquele local, estiveram em uníssono.

Se tenho fé? Quase sempre, sim. Em que acredito? Acredito, por constatação de que no ser humano terá que existir algo mais que matéria. Designo esse algo mais por alma, assim me foi ensinado. Algo que fará a ligação entre o raciocnio lógico e cerebral e a as atitudes que imputamos de ilógicas que cada um pratica  tais como os sentimentos. Podemos condicionar o cérebro é certo, impondo-lhe regras e outra fórmulas mas que leva dois seres humanos criados sob as mesmas condicionantes a reagir de diferente forma? A individualidade? Sim, claro, mas aquela diferença mínima perante factos de onde provem?

Segui a viagem em paz, após cumprir os rituias que aquele lugar quase impõe.

Durante horas não houve conflito, mas a realidade é mais forte e cada um dos meus eus tende a impôr a sua razão e eis-me perante a questão que me fez ligar esta maravilhosa máquina infernal com o objctivo de me ler a mim próprio ou seja de transcrever o turbilhão de palavras que afluem, de forma nem sempre ordenada, e muitas vezes em contradição, ao pensamento.

Cada um de nós precisa, em determinados momentos da sua vida encontrar o seu ponto de equilíbrio e foi nessa base que me fiz à estrada. 

Concluo afinal que cada um do meus eus tem as suas razões e também que a viagem me trouxe a lugar nenhum.

Este não é o meu caminho, não é o meu destino, o meu ponto de chegada.

Terei durante a viagem encontrado um local de coincidências, mas não se vive num Santuário em permanência. Podemos talvez criar um detro de nós e ai nos recolhermos amiúde. E foi desse meu local que decidi:

Devo regressar e no campo de batalha onde os meus eus lutam,esgrimem razões, decidir qual deles será o vencedor, sabendo de antemão que seja qual for aquele que ficar por cima, não esquecerá jamais que o outro existe.

  

 

 

 

                     

  

 

publicado por noitesemfim às 07:11

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds

View My Stats