Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

03
Mar 10

É noite

 
Renasce em mim esta vontade de partir, calcorrear
sem destino vales e montanhas, segurar nas minhas
mãos a chuva, que me molhará de novo o rosto,
num eterno renovar de frescura. 
Renasce em mim a vontade de calcar os pés na lama
da estrada que eu desejo enlameada.
Ah, percebesse eu esta maneira de ser de mim
próprio e tudo tão mais claro seria.
E sorrio, eu sorrio e não sei agora se de mim ou
como noutras vezes para mim. 
E tantas são as vezes que sorrio apenas para mim,
mas são de mais as vezes que ninguém me vê as
lágrimas correr quando reconheço que o que eu
pensava ser não fui.
É noite e não tenho a certeza se alguma vez serei
aquilo que agora quero, porque tantas vezes eu nem
sei o que quero ser.
Mas quando o dia renascer eu serei.

 

 

 

publicado por noitesemfim às 22:27

16
Out 09

 

Vem, sim vem
Encosta-te no meu peito
E conta-me
Conta-me os meus segredos
Os segredos sempre revelados
No espelho azul dos meus olhos
Esse azul a que chamaste mar
Onde sempre te deleitas-te
Em sonhos, disseste tu.
Eu, eu acalmo a respiração
E embalar-te-ei em palavras.
Palavras minhas, de dentro deste mar
Dizendo-te assim:
“É dentro de mim que tu moras”
E ao dizer-te "Amo-te”, significa
Ouvires-me dizer
Para toda minha eternidade
Nos teus gestos,
No teu sorriso,
Na tua voz,
Nas tuas lágrimas mesmo
E sempre que te volte a dizer “Amo-te”, significa
Amo-te naquilo que és!
Sim, é em tudo
No ar que respiras ou simplesmente
Sempre que um pássaro cante,
Ao alvorecer ou ao crepúsculo,
Sempre que tempestade se levante
Ou mesmo que a luz do mundo se acabe,
Encosta-te no meu peito
Revela-me os meus segredos
Porque
“É dentro de mim que tu moras”

05
Set 09

Voei um dia nas asas de um desejo

Simples, singelo, de afagar um rosto

E nesse desejo, como em mar flutuei 

Amarras soltas e em nuvens dormi

Preso depois, a outros desejos

Profundos, belos, desejos, enfim

Sonhos feitos, promessas e devaneios

Pressas e calmas, montes e vales

Verdes esperanças, vermelhos receios

Mil cores povoam dias e noites

 

Voei um dia nas asas de um desejo

Simples singelo, de afagar um rosto

Do rosto surgiu a mão, o colo e o corpo

E dos lábios surgiu o inteiro desejo

Que muda um adeus num até logo

Transforma um instante em momentos

Desejos a prolongar em resto de vida

A vida a rolar lentamente na ausência

A correr nos fugazes momentos

Em que mil cores povoam dias e noites. 

 

 

 

publicado por noitesemfim às 22:21

22
Ago 09

 

Por ti,
Brilham estrelas no infinito.
Por mim,
Mantém a lua o brilho eterno. 
Por nós,
Eu queria poder
Essa mesma lua roubar.
Por fim,
Dar-me à vida de corpo e alma.
Por ti,
Reacenderia o fogo da paixão.
Por mim,
Arderia nas chamas do teu fogo.
Por nós,
Até o sol roubaria.
Por fim,
Ao amanhecer contigo, chorava.
Ao dizer-te o quanto te amo.
Por ti,
Por mim,
Por nós,
Por fim, a noite teria fim
 
publicado por noitesemfim às 15:13

29
Jul 09

Sempre que te tive em meus braços...

Uma luz iluminou a minha vida

Uma súbita alegria fez minha alma cantar

E senti que os meus sonhos estavam prestes a acontecer.

Um mar de amor inundou-me o coração e enfeiticei-me na magia dos teus olhos.

Contaminado pelo teu sorriso que me fez renascer para a vida dancei ao som de violinos festivos vindos da tua voz.

Na tua boca provei o néctar dos deuses e do toque das tuas mãos recebi os raios que inflamaram de louca paixão.

Em teus braços viajei até às estrelas e visitei galáxias da volúpia.

Em teu corpo me perdi numa ida e vinda sem fim.

E na explosão de cores gemidos e odores.

Te fizeste mulher e minha deusa

publicado por noitesemfim às 22:09

23
Jul 09

Perdi meu olhar em tempos

Em folhas que depois rasguei

E navegando em mar aberto

De sorte minha me enconterei

 

Segui pegadas em brancas areias

Percorri distâncias sem fim

Li almas soltas livres sem peias

Tudo em sonhos escritos por mim

 

Dos contrastes da vida, pintei

A vida e a loucura da paixão

A solidão e a liberdade te dei

Para longe ruma o meu coração

 

Ser aquilo que sou e quero ser

Não importa o custo que tem

A chama do amor irá reacender

A vida minha e de outrém

 

 

 

    


06
Jul 09

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado da férrea vontade que me impele o ser

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de não ter e continuar a querer

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de tentar despestar-te o coração

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de não ver eco na razão

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado da breve distãncia onde estou

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado daquilo que já nem sou 

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de qualquer lugar pra onde vou

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado do pesadelo e até do sonho

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de pensar, do pensamento

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado do ter este sentimento

Estou cansado, cansado de mim,

Cansado de viver assim sem ti sem mim

Estou cansado, cansado de mim, estou cansado de mim.

 

 

Mas a vida também é feita de cansaços, de despertares, de lutas, de ilusões, cabe-nos gerir a força que nos vem de dentro, de lugares deconhecidos. E é destes lugares remotos que vem o alento de assim ser até morrer.

 

     

publicado por noitesemfim às 00:07

04
Jul 09

Há poucas horas atrás, falando de viva voz, com um amigo abordámos o tema que dá o titúlo a este post.

Criamos "fantasmas" dentro de nós, perante situações muito variadas. São os "fantasmas" que nos assolam o pensamento, inibindo o raciocínio lógico e fazendo-nos centrar quase em exclisividade nestes.

E não é fácil libertarmo-nos dessas imagens que atingem proporções de grandeza tal, que algumas nem o tempo conseguirá alguma vez limpar do subconsciente, e vão estar sempre presentes na nossa mente e ao menor estimúlo desencadeiam actos, palavras e um turbilhão de outra coisas.

Alguns de nós recorrem à terapia como forma de ajuda para "limpeza". Nada a criticar, é claro

Outros recorrem à meditação, ao isolamento, tentando encontrar dentro de si o ponto de equilíbrio, aquele "não sei o quê" que todos temos em formato exclusivo e único. Da rapidez com que se encontre esse "não sei o quê" depende a forma como nos libertaremos dos nossos "fantasmas". 

Pensamos que com o passar dos anos, com as vivências e experiências, nossas e de outros, adquirir um conhecimento de nós próprios e com extrema facilidade dizemos ou pensamos que temos o controlo de quase todas as situações observadas e afirmamos " se fosse comigo era assim que faria".

O problema residirá no facto de quando elas nos dizem directamente respeito. Aì "outro galo cantará",  o nosso,  e se pensámos que tinhamos a solução, perante contingência semelhante, mas na "casa/carola" de outrém, não é tão certo que seja aplicável na nossa, não de forma tão linear.

Cada um tem que se libetar dos seus "fantasmas" ou não os deixar tomar forma sequer, ou sujeita-se a processos dolorosos de "libertação" para a vida. 

 

(in "minha carola" - JP) -to JE         


15
Jun 09

Qual criança da pré-primária hoje roubei um beijo, um não, dois e depois vim correndo.

Enquanto corria conservava nos lábios, ainda conservo, o odor de ti, a macieza do teu rosto. Como se fosse preciso um beijo roubado para me lembrar. Ah não, não seria preciso, tal a maneira como estão todos os teus sinais gravados na minha memória em mim dirrei mesmo.

Imagino o infindável número de sensações se tivesse tido a coragem de aflorar os meus lábios aos teus. Veria de perto as estrelas do céu, deslumbrar-me-ia como se fogo de artifício tratasse e quereria sem medo de me queimar tocando-lhe.

Imagino então o universo de sensações se pudesse acariciar-te a face, o cabelo, o corpo inteiro.

Mas como os meninos da escola, apenas me atrevi a beijar-te o rosto. O coração aos pulos pela ousadia, a pele arrepiada e a sensação de frio, a transformar-se em rubor que não te deixei ver.

E assim é, roubar-te um beijo é bálsamo para a alma..

  

publicado por noitesemfim às 23:01

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 

View My Stats