Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

22
Ago 09

 

Por ti,
Brilham estrelas no infinito.
Por mim,
Mantém a lua o brilho eterno. 
Por nós,
Eu queria poder
Essa mesma lua roubar.
Por fim,
Dar-me à vida de corpo e alma.
Por ti,
Reacenderia o fogo da paixão.
Por mim,
Arderia nas chamas do teu fogo.
Por nós,
Até o sol roubaria.
Por fim,
Ao amanhecer contigo, chorava.
Ao dizer-te o quanto te amo.
Por ti,
Por mim,
Por nós,
Por fim, a noite teria fim
 
publicado por noitesemfim às 15:13

15
Jul 09

De sorte, Maria entrou, acolheu o chamamento, o apelo à fuga à solidão.

Devagar, pé-ante-pé, passinhos curtos como quem atravessa a vau um rio sem lhe conhecer os baixios, sem lhe conhecer as correntes, ou as manhas.

Depois, levada pelo suave marulhar das água calmas, deixou-se embalar, despiu um pouco a alma, estendendo sem medo o corpo na tepidez da corrente e fez-se Luisa.

De sorte, à sorte de uma companhia atormentada no momento, foi-lhe dado fragmento duma vida, ao conhecimento.

De sorte soube ler, constrangimento sentiu. 

Despiu-se um pouco mais, expondo dor passada, não esquecida certamente, como quem segura o seu próprio livro e o vai folheando para outrém ler, porque crê que o saberá.

De sorte, a sorte sorriu e por breves momentos a solidão partiu. 
De sorte.  

      

publicado por noitesemfim às 03:59

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds

View My Stats