Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

05
Fev 10

 

Eu...
Abandonei-me ao vento e amei
Fixei meu olhar no horizonte e vi
A minha felicidade, desfraldada numa imagem
E ali, abandonado ao vento reneguei
Apenas ser o resto de uma ilusão
Em desmesurada ambição da liberdade
Vão-se perdendo rumos ou destinos ou vidas
Sendo as grilhetas a mais valia ou paga
Porque num ápice esmorecem as cores
Que nortearam a esperança ou breve felicidade.

Eu…
Abandonei-me ao vento e amei
Já não posso esquecer quem sou
Nem sonhar ser ave perdida no espaço
Calco meus pés na areia
E vinco os meus passos fortes
Enterrei minha sede de saber
Onde estava e de quem era a vida
E do abandono resurge a certeza  
Vivo ?...Morro ?.
Mas um dia talvez eu descubra

O paradeiro da insensatez, que foi guia

Um dia

publicado por noitesemfim às 16:27

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds