Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

10
Nov 09

 

Hoje eu falei com ela, não porque me apetecesse ou desejasse particularmente o seu convívio, mas porque ela me visitou uma vez mais.
Hoje eu enalteci-a, com a esperança de que ela partisse para sempre deste meu lugar e que ali renascessem sorrisos.
Hoje eu deixei-a soltar-se dentro de mim, mesmo quando as lágrimas rolaram e me queimaram o rosto.
Hoje eu respondi que sim, quando me perguntaram se era ela a minha companhia.
Hoje eu deixei-a ser dona de mim e do meu mundo
Hoje eu estive por longos momentos, com ela e apenas com ela.
Hoje eu senti-a tomar conta de mim.
Hoje eu dormiria com ela numa longa noite de amor, se fosse esta a nossa última noite.
Hoje depois dela adormecer vou fechar-lhe as portas, as minhas portas.
Amanhã ….
A tristeza terá partido.
publicado por noitesemfim às 22:28

Texto muito interessante e intensamente cheio de contradições e sentimentos...
Gostei
Bjs
Fernanda a 10 de Novembro de 2009 às 23:52

Obrigad pela tua paragem neste "apeadeiro" da linha da vida.

Um beijo
noitesemfim a 15 de Novembro de 2009 às 00:56

O amor rasga-nos o peito, apodera-se do nosso coração e para nos libertarmos, a luta chega a parecer inglória...Tudo permitimos para que as feridas sarem, para que o amanhã seja um outro dia, e possamos amar novamente...

Simplesmente devastador este teu poema...
Adorei! vou levar posso??

Beijo terno
Margarida
MIGUXA a 12 de Novembro de 2009 às 19:38

Minha cara Amiga, tudo quanto aqui deixo é passivel de ser levado.
Obrigado por isso também.

Um beijo

João
noitesemfim a 13 de Novembro de 2009 às 18:48

Olá meu querido amigo,

E não temos todos dias destes? daqueles em que ela Não nos larga, nos faz questionar e mesmo desanimar?

beijinhos e vais ver que esses dias vãos endo cada vez menos
Marta a 23 de Novembro de 2009 às 12:10

Muito belo, amigo,
é como soltar um grito,
é a angústia e a saudade,
é mesmo um grito de verdade!

é ter asas e estar tolhido
ser caminho, noite de breu
viver e não ter vivido
é querer prolongar o céu.

mas nada como um dia a nascer, um novo sol, uma nova alvorada
e a vida parece fecundar-se de esperança.

Gostei de te ler João fica bem, boa semana
abraço da amiga
natalia
rosafogo a 29 de Novembro de 2009 às 22:00

Olá meu amigo João! muito obrigada por me deixar um comentário e gostar do meu livro. Fico muito contente de querer um e terei todo o gosto e alegria em mandar-lho. Só terá de me dar a sua morada e ele irá pelos CTT, assim k o tiver para lho enviar. Obrigada. Os seus poemas tb são lindos meu amigo. adorei simplesmente este texto. Um grande beijinho.
Sindarin a 2 de Dezembro de 2009 às 17:33

Meu querido,

Acabo sempre a viajar por entre as tuas palavras ...
Tão intenso e repleto de uma nostalgia bela demais ...

Beijinhos

P.S. Ora bolas, lagrimita no canto do olho...
Diana V. a 2 de Dezembro de 2009 às 23:06

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar