Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

25
Out 09

 

Em noites passadas e enquanto tu dormias

Querendo eu que me escutasses
Sussurrei-te ao ouvido estas palavras
Que pensei dizer-te um dia
 
Eu
Vou escrever sobre a tua pele
As mais lindas palavras e apenas nós enquanto nós
Poderemos deixar que alguém as leia.
Porque deitado nos teus olhos
Jamais me faltarão as palavras
De amor, que incessantemente
Rolam em corrente,  vindas do coração
Para a boca, e que te quero dirigir.
Sei pouco de mim, quando a ti me refiro
Porque me perco totalmente no teu regaço
Porque me deslumbro nos teus desejos
E sei pouco de ti quando a ti me refiro
Por isso te peço quando dormes  
Jura-me ontem, que o amanhã não tem data
Afirma-me agora, que ontem ainda não foi
E ama-me sempre, como foi nunca
E que nunca, será outra vez como foi ontem
Mas a manhã chegou sempre breve
E as palavras que pensei dizer-te um dia
Ficaram no meu peito, caladas e mudas
À espera que uma manhã tarde e tu despertes

Ouvindo as palavras que te direi

publicado por noitesemfim às 00:14

Espero que possas dizer todas as palavras que estão dentro do teu peito,

ansiosas por saír.

E elas possam traduzir o teu sentir imenso - maior do que o mundo que te cerca.

Mª. Luísa
M.Luísa Adães a 25 de Outubro de 2009 às 09:18

Olá Maria Luisa, na verdade, é ao silêncio que muitas vezes se gritam as palavras que nos afogam.
Mas estas, minha amiga, poderei sempre fazê-las ouvir e quem as ouvir não ficará insensivel.

Um beijo

João

noitesemfim

Me congratulo por saber que tudo quanto sintas o podes dizer

e ela não vai ficar insensível!

Obrigada por responderes,

Maria Luísa
M.Luísa Adães a 26 de Outubro de 2009 às 08:33

Olá!
Que belo poema... Que palavras tão lindas... Que amor tão maravilhoso, tão intenso, e tão grande....

Adorei!!

Beijinhos
sonhardenovo a 25 de Outubro de 2009 às 10:12

Não há amor que não seja maravilhoso pois não? Ou não é!

Um Beijo

noitesemfim a 25 de Outubro de 2009 às 23:35

De vozes se enche a noite e, na calma aparente dos silêncios, o calor de um abraço que te desperta o encanto faz-me também sorrir. Quero para ti sonhos e desejos de um amor maior, como a paz que quero amanhecer em mim, como um raio de Sol.

Luísa
Anónimo a 25 de Outubro de 2009 às 14:30

Sempre e durante o tempo em que amor eu tiver, sonhos e desejos viverão em mim.

Um beijo
noitesemfim a 25 de Outubro de 2009 às 23:45

Feliz daquele que acorda ao som de palavras de amor para si guardadas durante tempos infinitos. Tão infinitos, esses tempos, que às vezes, nem o tempo, sabe qual qual o tempo próprio para dizer as palavras sem tempo, perdidas no tempo e no espaço do amor...
Que essa felicidade te toque...
Fernanda a 25 de Outubro de 2009 às 21:53

Foi junto às margens da vida que um dia parei
Na escuridão desse lugar renasceu sonho e parti
Voando novos sonhos, da morte grilhetas soltei
Solidão, tristeza, luto donde estive, não esqueci

Qual fénix renascida das cinzas
Que as suas asas queimaram
Será capaz, de entre brisas,
Sorrir, docemente, para todos que a beijaram...

Será sorriso doce e aberto
Será mágoa... por certo
Será magia de um pensamento
Que é tudo, menos de amor deserto...

É felicidade espelhada na alma
de quem sopra levemente
ares de felicidade e inspira
poemas de paixão e amor ardente.

Sê muito feliz e contagia-nos
porque de tristezas estamos cheios
É bom estar feliz e sentir-mos
um rio de paixão e sorriso que nos leva na cheia.....

bjs
M.S.
M.S. a 26 de Outubro de 2009 às 13:13

A intensidade do sentimento é de tal modo marcante que se deseja intemporal...

Adorei ler-te!!!

Beijo amigo, João

MIGUXA a 26 de Outubro de 2009 às 13:58

Olá!
Já há algum tempo que não tinha o gosto de passar por aqui.
Que possas sempre sentir e, essencialmente não apenas pensar em dizer, mas sim, dize-lo e mostrar o tamanho amor que vai aí dentro.

Beijinho
Caminhando... a 28 de Outubro de 2009 às 13:10

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

21
22
23

26
27
28
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar