Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

25
Set 09

Amanhã

Seja eu cavaleiro andante
E sim minha odalisca és
E na ternura dos meus braços
Descansas dos movimentos
Das ondas do calor outonal
É neles que esperas sonolenta
O frio da invernia que virá
Como quem deseja a intempérie
Para como num doce regresso a casa
Se aquecer em lume de chama acesa
E quando a chama for brasa
Nela se queimar daquele fogo
Que arde e reacende sem visto ser
Mas que transporta em si  
O desejo de ser e de ter
Um lugar onde viver de encantos
De verdes esperanças, como são
De amarelos campos férteis
De altas e alvas brancuras
E até de despidas árvores
Mas sempre em braços de afectos
E em cálidos beijos suaves repousar 
E em mil sorrisos afogar
Outras tantas mágoas e queixumes
Afinal, apenas como em berço
Olvidar batalhas travadas
E de guerras perdidas
Cantar vitória sem dôr 
Apenas viver, amor
 
publicado por noitesemfim às 23:35

Meu amigo. Muito e muito obrigado pelos comentários que me deixa. Fico um pouco encabulada porque talvez não seja assim tão boa como isso. Apenas escrevo o que sinto no mais profundo de mim, sem olhar a mais nada que desabafar coisas que estão tão cravadas, como gostar de escrever. Mas agradeço profundamente o carinho das palavras que incentivam e me deixam muito feliz. Obrigada de coração. Uma boa semana! Um beijinho grande.
Sindarin a 27 de Setembro de 2009 às 22:10

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar