Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

25
Set 09

Amanhã

Seja eu cavaleiro andante
E sim minha odalisca és
E na ternura dos meus braços
Descansas dos movimentos
Das ondas do calor outonal
É neles que esperas sonolenta
O frio da invernia que virá
Como quem deseja a intempérie
Para como num doce regresso a casa
Se aquecer em lume de chama acesa
E quando a chama for brasa
Nela se queimar daquele fogo
Que arde e reacende sem visto ser
Mas que transporta em si  
O desejo de ser e de ter
Um lugar onde viver de encantos
De verdes esperanças, como são
De amarelos campos férteis
De altas e alvas brancuras
E até de despidas árvores
Mas sempre em braços de afectos
E em cálidos beijos suaves repousar 
E em mil sorrisos afogar
Outras tantas mágoas e queixumes
Afinal, apenas como em berço
Olvidar batalhas travadas
E de guerras perdidas
Cantar vitória sem dôr 
Apenas viver, amor
 
publicado por noitesemfim às 23:35

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds