Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

10
Set 09

 

Falemos de uma coisa então
Ou falemos de muitas outras
Mas quero perguntar-te isto:
As lágrimas?
 
Deixa-as correr apenas quando eu estiver presente
O meu olhar secá-las-à
E se o olhar não conseguir
Então os meus lábios serão como as areias do deserto
E hão-de bebê-las
Por isso não chores na minha ausência
 
Outra coisa ainda
Quando deslizas para o sono
Sinto-me um rochedo onde bate o mar
No entanto sou nada, apenas Deus quer que assim seja
Sentir a tua respiração pausada
Até deixares o teu corpo nos meus braços ao abandono
E eu fico em contemplação sentindo a tua "paz"
Como se fosse minha ou então
Como se menino fosse em regaço de ama
 
Apenas uma coisa mais
Sinto muito se isso te deixa triste
Mas dá-me prazer ter-te aberto a vida
E é com amor e coração nas mãos que te digo isso
Sim, desejo que sejas feliz
 
Não, por ora não há mais a dizer
Deixemos falar os olhos
Deles fluirá a sensibilidade
Aquela que não é possível descrever

Sim essa mesma

A de um beijo

publicado por noitesemfim às 20:25

"Sim, desejo que sejas feliz" e a melhor prova de amor é mesmo essa. Aquela em que amamos tanto que desejamos que o outro seja feliz.
Beijinhos e aqui para nós gostava de ter alguem que escrevesse assim para mim

Marta a 10 de Setembro de 2009 às 21:14

Agradeço a tua presença neste espaço.

Alguém escreve sempre...

Bj
noitesemfim a 11 de Setembro de 2009 às 07:50

Parabéns por tão sublime poema, só um coração, dotado de sensibilidade e Amor pode sem duvida estar permanentemente receptivo tanto a acolher como também cegamente proteger a "outra" metade que tanta falta nos faz, para completar a nossa merecida felicidade.
Deixa-me ser tudo e amar-te.

Luísa
Anónimo a 10 de Setembro de 2009 às 22:01

"Deixa-me ser tudo e amar-te".
É sublime esta frase, gostaria de tê-la escrito eu.
A ser-me dirigida, a resposta seria sempre " Amo-te, deixa-me ser tudo"
Parabéns pela tua sensibilidade, amiga.
Um beijo
noitesemfim a 11 de Setembro de 2009 às 01:01

Divino é redescobrir o Amor em nós...
E cada momento vivido ou sonhado a dois nos inspira, dando-nos em simultâneo a sensação maravilhosa de ser acarinhado e a ânsia de retribuir...

Beijo e xi-kor
Margarida
MIGUXA a 11 de Setembro de 2009 às 12:53

Minha cara Amiga, são sempre sábias e bem vindas as tuas observações.
Peço desculpa pela minha ausência do teu maravilhoso espaço e deixo a promessa de te visitar.

Um beijo
noitesemfim a 11 de Setembro de 2009 às 14:14

Olá amigo. Não sei que dizer de verdade. Fiquei tão tocada como se isto fosse escrito por mim ou para mim. revejo-me em cada sílaba, na tal entrega que só alguns são capazes de admitir, na faculdade de querer a felicidade acima do outro acima de tudo só porque ele é aquele que queremos feliz para além do nosso desgosto. E as lágrimas bebidas pelas areias do deserto, pelos nossos lábios, o só querer proteger o outro e na cumplicidade e intensidade de um olhar, afirmarmos que lhe pertenceremos para sempre. Sei k exagero e peço desculpa, sou assim qdo gosto, rídicula e exagerada, mas tocou-me imensamente como a beleza que tem. Um grande beijinho.
Sindarin a 11 de Setembro de 2009 às 14:29

Cumplicidades, companhia, verdade, entrega, espaço, paixão e mais, muito mais para que se possa chamar amor.

Nada é impossivel, mas é preciso olhar para dentro de nós próprios e identificar os nossos próprios erros, defeitos e qualidades e sobretudo saber esperar pela janela de oportunidade para chegar ao "coração" de alguém. Acima de tudo nunca exigir aos outros aquilo que nós nunca conseguiremos dar, daí a importância de sabermos até onde estamos disponiveis embora haja sempre a possibilidade de termos capacidades "ocultas" que apenas veem à "tona" perante o "clicK".
Obrigado por "frequentares" o meu cantinho.
Um beijo
noitesemfim a 14 de Setembro de 2009 às 14:18

Gostei desta tua conversa com o teu eu.

beijinho***
♥ Flor Cintilante ♥ a 11 de Setembro de 2009 às 22:40

Minha cara amiga é uma prática que pelo que me é dado ver também praticas, passe a redundância, e que considero salutar.
Se tiver eco em alguém tanto melhor.

Um beijo
noitesemfim a 14 de Setembro de 2009 às 14:23

Que bom as lágrimas terem alguém a ampará-las,

Não caem perdidas no chão
não caem,
têm alguém a cobrilas de amor.


Que bom "sentir a respiração pausada",
do nosso amor adormecido
em paz,
ao nosso lado.

E a harmonia que o poema traduz, nos acalma e nos dá guarida!

Beijos,

Maria Luísa
M.Luísa Adães a 12 de Setembro de 2009 às 10:26

Minha cara Maria Luisa sempre que por aqui passas, deixas escritas palavras que levam, a mim levam, à uma suave reflexão sobre a vida e o modo de a viver.

Um beijo

noitesemfim a 14 de Setembro de 2009 às 14:33

Agradeço me responderes e entenderes o que pretendo dizer, à suavidade do teu poema.


Beijos,

Mª. Luísa
M.Luísa Adães a 14 de Setembro de 2009 às 18:19

..que lindo Amigo!!

Deixemos os olhos falar..afinal palavras para que? "Eles" dizem Tudo!

E que forma bela de amar..altruísta!

Beijinhos e uma noite muito feliz
Just Moments a 15 de Setembro de 2009 às 00:08

Temos que cultivar o nosso jardim para que as ervas daninhas não proliferem e para que as coisas boas como o altruismo possa florescer.
Eu tento sempre fazer isso.
Um Beijo
noitesemfim a 17 de Setembro de 2009 às 01:01


A intensidade da sua escrita é sem dúvida muito cativante.
Devo andar distraida porque nunca tinha visitado o seu cantinho, voltarei certamente.
Diana V. a 16 de Setembro de 2009 às 16:15

Minha cara Maria das Quimeras apenas escrevo com o "coração" nas mãos.
Tive oprtunidade de passar no seu blogue e confesso que as "quimeras" me chamaram à atenção.
Admiro quem as admite ter.
Admiro a maneira como escreve e são fascinantes mesmo a maioria dos seu textos.
"Passarei por si" amiúde.
noitesemfim a 17 de Setembro de 2009 às 01:12

Amigo João
Belo e sentido poema de amor.

Fechei os olhos e senti
Cada palavra que li!

è com muito gosto e admiração que leio as tuas belas palavras, hoje deixei-me abandonar
e parto, agora calma .

Nada mais tenho a dizer
adejando no teu poema vou sonhando
Deixo meus rios correr
E sempre aqui vou voltando!
Para te dizer a verdade
TU
és semente a prometer.

beijo
natália
rosafogo a 17 de Setembro de 2009 às 16:59

Amiga Natélia, "pelas ruas da minha vida fui espalhando a semente". É com estas palavras que se inicia o meu último post.
Muito OBRIGADO pelas tuas palavras.
Um enorme abraço e um beijo

João
noitesemfim a 17 de Setembro de 2009 às 23:07

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar