Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

08
Dez 09

Corre no mundo das redes móveis esta msg.

 

A vida por vezes faz-nos pensar porque é que as pessoas são tão falsas ecomo é que consguem falar mal nas nossas costas se aparentemente se dão tão bem connosco?

Aì nós peguntamo-nos:

-"Onde estão os amigos?"

Eu, perante a pergunta, respondi:

 - "Os teus não sei, mas os meus estão de olhos postos no monitor a ler este texto" .

 

Desejos de um  excelente feriado.

publicado por noitesemfim às 15:42

Dois minutos de ontem passavam, quando as notas do "parabéns a você" se fizeram ouvir e em simultâneo, no écran deste quase mágico meio de comunicação, passavam ilustrativas imagens dos desejos que eu fosse feliz, que fossemos felizes, afinal.

Uma da manhã de ontem, ouvi abrir-se a porta da rua e depois aquele:

" Então pai, parabéns"

Estampou-se-me um sorriso no rosto enquanto abraçava o filho do meio.

Sete e quinze, despertei.

Ergui-me da sonolência matinal e acordei o caçula:

-Bom dia filhote, toca a levantar.

Obtive um resmungo do fundo aconchegante das mantas.

Depois das normais deambulações e atribuladas tarefas matinais, penteados especiais incluidos, lá estavamos às oito e quinze à porta da escola.

" Até logo, pai"

Algumas mensagens e telefonemas depois fez-se hora de recolher o filhote novamente e começaram as conversações para estabelecer a ementa e o local onde seria degustada.

Enquanto conduzia para o infalivel MAC, ele, o filhote recebe uma chamada e finalmente e entre sorrisos e gargalhadas:

"Pai fazes anos hoje?"

- Sim faço.

"Não me disseste nada"

-Quando tu fazes anos, és tu que me dizes?

"Mas eu peço-te logo uma prenda, por isso sabes. Quantos são? Ah! Ah! Ah! são para aì uns setenta, não?" 

-Não, meu amigo são cento e vinte.

"Na, eu sei que são cinquenta e três, parabéns"

Resultado: Macdrive e casa.

Mais msgs e telefonemas.

Quinze e trinta, convite da filhota para tomar café, aceite claro.

"Parabéns pai", entre beijos e abraço apertado.

Escondo a lágrima, como sempre faço.

Dezanove e tal, todos os quatro, os meus filhos e eu, reunidos na sala e eis chegada a hora de receber deles as prendas. Lindas, todas.

Manifesto bom gosto de quem as escolheu, a minha filha pois claro!

-Mas isto é para ficar aqui, certo? (Obrigado a ti, filhota por aquelas folhas brancas que um dia te farei chegar às mãos mas já coloridas - não esqueças que cinzento e preto também são cores).

Vinte e trinta sentados à mesa, agora também o Óscar estava presente, jantámos e rumámos a casa.

Vinte e duas, mais ou menos, um bolo, duas velas que apaguei dum sopro só, ainda dum sopro só.

O espumante que acompanhou o bolo foi servido entre as normais observações do mais pequeno:

"Só isto? Quero mais, já não sou bébé"

-Pronto só mais um pouquinho, já chega.

Brindámos "Saúde para todos e que sejamos felizes um dia"

Final de festa!

 

Quero apenas contar-te um segredo.

Apesar da tua ausência, a tua presença foi constante.

 

publicado por noitesemfim às 12:09

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds

View My Stats