Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

06
Set 09

Andei um dia sem rumo

Olhei-me sem nada, tudo tendo

Nada queria, nada importava

Amizades, palavras, sorrisos

Tudo ao vento larguei

Apenas a dor e o desespero

Tomando forma, foram

Correram rios face abaixo

Inundando peito e secando

Quase estéril o coração

De leve batia, mas não parando

Pancadas leves soaram

Ganharam força e ecoam

Repicaram sinos por montes e vales

Renasceram flores e árvores

Que outrora definharam

E agora na distância

Passa o Tempo infindavel

Vão a noites tendo um fim

Ganha a vida som e côr 

Acendeu-se uma luz em mim

 

publicado por noitesemfim às 20:43

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds