Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

27
Ago 09

 

Nessa noite quente de verão
Como em tantas outras noites
Libertaram-se os sentidos e no calor
Da discussão dos corpos acessos
Sussurro-te ao ouvido 
"Amo-te demais para que não me ames ainda mais
Apenas guardo em mim o medo de adorar"
E da minha voz rouca de paixão soltou-se ainda 
"Quero que me ames o quanto queiras
O quanto sintas, mas não quero que me adores
E sinto tantas vezes que é isso que fazes
Sinto-o no teu toque, no teu suspiro e sinto-o principalmente no teu olhar
E é desse sentir do olhar que me arrepio
E é nesse momento, em que o teu procura o meu
Em que os teus olhos me trespassam
Em que procuras a minha alma, o meu ser
É nesse momento que eu temo o meu próprio ser
Porque ele, o meu ser, se quer entregar e perder-se de mim"
Tu juntas as palavras, juntas os pedaços de mim
E levas-me e sinto que sem ti jamais serei novamente eu
E é então que me perguntas com ar cândido de entrega
"Estás triste?"
Lâguidamente respondo
"Porque estarei eu triste?
A vida sorri-me na tua forma de mulher"
"Tenho paz agora", respondes e eu pergunto 
"Então porque não dormes e me fazes despertar
E despertar-te?"
publicado por noitesemfim às 02:29

24
Ago 09

 

Que sei eu dos teus olhos?
Profundidades onde me perco de forma voluntária
De onde não sei como soltar amarras e não quero
Apenas sorris e perco-me nessa imensidão infinita
Jamais pensei pensar assim, mas o pensamento é volátil
Apenas o amor perdura para além da distância que nos separa
Perdura nas recordações, na imagem gravada em noites de amor
E essas imagens nem o tempo poderá jamais apagar
Mas na pele, na minha pele persiste o teu cheiro
Na minha boca o sabor de ti
E no meu pensamento está presente o momento
Em que partes naquelas viagens em que apenas o corpo fica
No leito, no chão, mas apenas o corpo fica
Enquanto visitas outras galáxias
Não, não fico só porque quando não te sigo ou antecedo ou contigo vou
Eu tenho gravado na memória os contornos do teu corpo
Dos teus seios, do teu colo e pescoço
E mesmo da tua intimidade onde me passeio
E também adivinho que quando parto deixo em ti as marcas do meu ser
E ficas na esperança de que a ausência seja breve
E mesmo que não me chames
Sei que o grito que se soltaria do teu peito seria
Não partas!
Mas eu parto e volto e parto
Certo de deixar ficar cada vez um pouco mais
Como de ti trago um pouco mais, cada vez mais
publicado por noitesemfim às 02:01

23
Ago 09

Dos meus olhos emanam

 

Claros reflexos da minha alma

Dos meus sonhos e emoções

Desta alma que revela passsado

De outra vida, tempos, desejos

Desta alma brotam segredos

Calados, quietos, lá no fundo

Outrora receios, covardes medos

De viver a vida, deste mundo

 

Do azul dos meus olhos emanam

Também lágrimas, tristeza e dor

E misteriosos sorrisos

Que transportam missivas novas

São os reflexos da minha alma

Tantas vezes a contradição

Entre o que quero e o que desejo

Os impossiveis sonhos, quimeras

Entre o possivel que tenho e vejo

 

E dos meus olhos emanam

Mil promessas do que agora sou

Um ser novo, renovado, imune

E ao mesmo tempo frágil como cristal

E navego em águas profundas

De mares multicores

E sinto que sei, sim, eu sei

Sei de onde vou, sei até quem sou 

 

E dos meus olhos que emanam

Os reflexos da minha alma, verás

O amor que sinto, que nos une

Como o verde em campo de flores

De onde exala o teu perfume

Em explosão de mil sons e cores

Que me excitam, inebriam, transportam

Em viagens de maravilhosa esperança 

Eu e os meus olhos esperamos

 

 

publicado por noitesemfim às 14:11

22
Ago 09

 

Por ti,
Brilham estrelas no infinito.
Por mim,
Mantém a lua o brilho eterno. 
Por nós,
Eu queria poder
Essa mesma lua roubar.
Por fim,
Dar-me à vida de corpo e alma.
Por ti,
Reacenderia o fogo da paixão.
Por mim,
Arderia nas chamas do teu fogo.
Por nós,
Até o sol roubaria.
Por fim,
Ao amanhecer contigo, chorava.
Ao dizer-te o quanto te amo.
Por ti,
Por mim,
Por nós,
Por fim, a noite teria fim
 
publicado por noitesemfim às 15:13

17
Ago 09

 

Agora envolto na bruma cálida
Penso nos dias passados
Nos sonhos desperdiçados
Nos momentos e passos perdidos
Penso no desejo cerceado
Pela distância tão curta do silêncio
Na envolvente nuvem da tristeza
O ensombrar de olhos brilhantes outrora
Mas os preciosos tesouros são vida
Vida que transporto para sempre
Em lugar cativo do coração
 
E parti, parti cavalgando sonhos novos
Desejos e beijos e afectos
E projecto num mundo iluminado
A vida, uma vida renovada
De sentimentos e sensações
De actos e palavras ditas ou olhares
Em que cumplicidades, amizades e ausências
Não marquem nem cativem lugar
Apenas ocupem o espaço deixado
Pelo querer ser presente mesmo que ausente
E é em TI e em mim que reside
O dispersar desta cálida bruma
Que agora me envolve

 

publicado por noitesemfim às 12:59
tags:

16
Ago 09

 

Teus Desejos Simples...
 
Hoje desejas os meus dedos
Tecendo histórias no teu cabelo
Desejas beijos nos ombros
Sussurros nos teus ouvidos
Todas as verdades e pequenas mentiras
Hoje queres que te diga uma vez mais
És uma mulher linda, a mais linda
Que te diga que gosto de ti
Afinal coisas assim, simples e repetidas
Queres que te delinie o rosto
E que te olhe nos olhos
Queres ver nos meus reflectido
O voo livre das gaivotas
O mar e a sua branca espuma
Hoje é teu desejo que faça do teu corpo
Um caminho perfumado ornado de árvores
Que seja eu a primeira chuva
Caindo devagar ou em aguaceiro
Hoje é teu desejo uma grande onda de ternura
Desafiando-te na quebra do mar …
Hoje é teu desejo seres frágil e simples
Como uma flor no momento de entregar-se
À primeira luz da manhã
Ou simplesmente uma semente
Uma árvore ou um prado verde
Hoje é teu desejo que te deseje
E sempre és meu desejo
publicado por noitesemfim às 01:36
tags:

15
Ago 09

A partir deste lugar

Onde tudo começa e no mar acaba

Regeneram-se os pensamentos

Fluem ideias e ideiais novos

Mas tudo, até mesmo o mar pára em ti

Como feiticeira endiabrada

Entraste de mansinho na minha vida

Tomaste conta do meu corpo

Que em ondas suaves ou alterosas

Quer agora sempre encostar no teu

Como se rocha ou branca areia fosse

O imaginário de ser feliz

Não tem mais porto que não seja

O teu seio conhecido do meu peito

O teu regaço ora ameno ora alteroso

Vogando ao sabor da paixão nossa

Que quando em uníssono

Sempre nos transporta como se um fosse

Até locais conhecidos mas novos

E depois na calma ofegante

Do desejo saciado nos fixamos

Entre as cumplicidades de olhares

Que sem palavras nem gestos

Se juram e prometem regressar

A um amor novo noutro mundo

 

publicado por noitesemfim às 22:35

13
Ago 09

Por ora, mas apenas por ora

Prefiro assim, em silêncio

E no silêncio imaginar, a tua pele

Na minha pele mesclar cores

Sabores de outros tempos

Dou-te o meu copo, como livro

Para escrevermos sonhos

E descrevo no meu imaginário

O futuro alicerçado no passado

Do mar quero a profundidade

Como queria a tua agora

E no verde e azul de mar e céu

Poder espraiar a vista até perdê-la

E num sopro descansar

O corpo e a mente e pensar

O sonho tornou-se realidade

 

 

publicado por noitesemfim às 22:46

10
Ago 09

 

De hoje em diante assim viver é loucura.

 

Esta insana distância que nos separa faz a mente largar do corpo

E numa incessante procura as recordações surgem em catadupa, desordenadas.e incessantes.

E saber onde estás e esperas, aumenta a saudade.

Vive-se agora em momentos que tardam em passar e em tempos que tardam em acontecer.

Da realidade acontecida no passado recente restam doces recordações como promessas de outras realidades futuras.

Dois em desalinho na sôfrega espera de um amanhã que tarda em acontecer, mas se Deus o escreveu que podes tu fazer ou eu?

É nesta suave espera que se assiste ao renascer de cada dia, mas de hoje em diante assim viver é loucura... 

   

publicado por noitesemfim às 22:42

 

Passam os dias, passa a vida 

Horas mortas a correr

Da longínqua morte vivida 

Agora é não lembrar, esquecer 

 

O tempo sara, assim me dizes

Palavras brandas, só palavras

Que nunca assim me visses

Eis de tudo o que desejava

 

Num só momento, absorvo

Meu mundo gira, se tranforma

Onde a mente alcança, vejo

Como foi tardia a hora

 

Liberta a mente, reina a calma

Em corpo que agora navega

Em mares onde só a alma

Alcança tudo quanto almeja

 

 

publicado por noitesemfim às 22:29

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14

18
19
20
21

25
26
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds

View My Stats