Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

31
Jul 09

 

 

 

Dos teus ombros desviei lentamente
A brancura fresca e alva do lençol
Teus encantos mirei serenamente
Fez-se calor e luz, nasceu o sol
 
Olhei a roupa no chão espalhada
Da tempestade, do vendaval e desejo
Resíduos de ternura atormentada
Que outrora foi e agora desejo
 
Lentamente, me visto, me cubro
Restos dessas noites recordo
Miragens de ti, de nós vislumbro
Antes de à porta sair, eu coro
publicado por noitesemfim às 14:56

 

Em noites de sonhos, voámos
Cingidos ambos, por músculos como aço
A rouca profundidade da distância
De palavras estranguladas
Pelas nossas bocas amordaçadas
Uma na outra
As ondas do ondear revolto
das ondas do teu corpo ora dominado e tão livre
Por vezes vencedor, outras vencido
Era tão rebelde no pequeno espaço consentido
Na angústia renovada de encerrar, cerrar, esmagar
Reluzia tantas vezes uma estrela num abraço
Ternuras deslumbradas e doces, no fundo alegria
De noites de sonhos que pelos teus olhos sorria
E ao romper de madrugada disseste:
Amor meu, já é dia!...
publicado por noitesemfim às 03:10

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13

19
21
24
25

30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 
subscrever feeds

View My Stats