Neste meu espaço aberto, está exposto um livro incompleto......

04
Jul 09

Aqui  está-se sossegado

Longe do mundo e da vida

Cheio de nao ter passado

Até o futuro se olvida

Aqui está-se sossegado

 

Tinha os gestos inocentes

Seus olhos riam no fundo

Mas invisiveis serpentes

Faziam-na ser do mundo

Tinha os gestos inocentes

 

Aqui tudo é paz e mar

que longe a avista se perde

Na solidão a tornar

Em sombra o azul que é verde

Aqui tudo é paz e mar

 

Sim, poderia ter sido

mas vontade nem razão

O mundo tem coduzido

A prazer ou conclusão

Sim, poderia ter sido

 

Agora não esqueço e sonho

Fecho os olhos, oiço o mar

E de ouvi-lo bem, suponho

Que veio azul a esverdear

Agora não esqueço o sonho

 

Não foi propósito, não

O seus gesos inocentes

Tocavam no coração

Como invisiveis serpentes

Não foi propósito, não

 

Durmo desperto e sózinho

Que tem sido a minha vida?

Velas de inútil moinho

Um movimento sem lida

Durmo desperto e sózinho

 

Nada explica nem consola

Tudo está certo depois

Mas a dor que nos desola

De um não serem dois

Nada explica nem consola

 

 

Fernando Pessoa - Poemas Inéditos

 

 

 

  

 

publicado por noitesemfim às 18:40


"Hoje que a tarde é calma e o céu tranqüilo,
E a noite chega sem que eu saiba bem,
Quero considerar-me e ver aquilo
Que sou, e o que sou o que é que tem.
Olho por todo o meu passado e vejo
Que fui quem foi aquilo em torno meu,
Salvo o que o vago e incógnito desejo
Se ser eu mesmo de meu ser me deu.

Como a páginas já relidas, vergo
Minha atenção sobre quem fui de mim,
E nada de verdade em mim albergo
Salvo uma ânsia sem princípio ou fim.

Como alguém distraído na viagem,
Segui por dois caminhos par a par
Fui com o mundo, parte da paisagem;
Comigo fui, sem ver nem recordar.

Chegado aqui, onde hoje estou, conheço
Que sou diverso no que informe estou.
No meu próprio caminho me atravesso.
Não conheço quem fui no que hoje sou.

Serei eu, porque nada é impossível,
Vários trazidos de outros mundos, e
No mesmo ponto espacial sensível
Que sou eu, sendo eu por `'star aqui ?

Serei eu, porque todo o pensamento
Podendo conceber, bem pode ser,
Um dilatado e múrmuro momento,
De tempos-seres de quem sou o viver ?"

Fernando Pessoa
Cancioneiro

Beijinhos e um bom Domingo :)
Sheila a 5 de Julho de 2009 às 02:36

Obrigado amiga. Para ti também.
Se fores à praia não esqueças o protector! (lol)

BJ
noitesemfim a 5 de Julho de 2009 às 03:04

Também aprecio este poema de sobremaneira.
Obrigado por mo relembrares.

Bj
noitesemfim a 5 de Julho de 2009 às 03:13

Aqui está-se sossegado

Longe do mundo e da vida ..

Grande verdade!

Grande F. Pessoa!

E eu já volto..desculpa a ausência e Obrigada pelo carinho!

Beijocas
Just Moments a 5 de Julho de 2009 às 13:49

Obrigado pela presença.
Volta sempre.

beijos
noitesemfim a 5 de Julho de 2009 às 17:02

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13

19
21
24
25

30


mais sobre mim
blogs SAPO
pesquisar
 

View My Stats